Blog

Instalado em frente ao Palácio Iguaçu no último sábado, dia 2, a estrutura do presépio foi produzida por empregados da Copel com sucata de equipamentos originalmente utilizados pela Companhia na rede elétrica.

 

Foram usados os mais diversos tipos de materiais como cabos elétricos, transformadores, varas de manobras, entre outros. O presépio levou dois meses para ficar pronto e teve o envolvimento de mais de 20 pessoas.

 

O sistema de energia solar que “dá luz” ao projeto foi viabilizado mediante à parceria de ambas empresas, que acreditam no futuro desta fonte de energia renovável.

 

A estrutura instalada para alimentação do projeto conta com: 8 módulos fotovoltaicos, 4 baterias e 1 inversor solar híbrido, que é a grande novidade da NHS para este segmento de energia renovável para 2018.

O inversor solar Híbrido da NHS, uma das 3 maiores fabricantes de nobreaks e estabilizadores do Brasil, tem as funções de: injetar na rede a energia gerada pelos módulos fotovoltaicos (painéis solares), carregar baterias, bem como alimentar cargas a ele conectadas, inclusive em caso de falta de energia, devido à possibilidade de uso da energia armazenada nestas baterias.

A inovação lançada pela NHS, empresa também paranaense, fica por conta da evolução dos inversores atuais no mercado, denominados On Grid, que, por segurança, são projetados para se desconectarem da rede quando houver falta de energia.

Num futuro próximo, os inversores híbridos devem substituir os inversores puramente On Grid, bem como equipamentos de acondicionamento de energia conhecidos como nobreaks, já que são capazes de desempenhar as duas funções em um só equipamento, tornando a solução mais prática e barata para o consumidor.

 

O presépio ficará exposto em frente ao Palácio Iguaçu até dia 6 de janeiro de 2018.